quinta-feira, 27 de dezembro de 2018

Como eliminar o sentimento de vingança


Por: Claudia Souza

Sabe aquela pessoa que prejudica ou ofende você, fazendo se sentir abaixo de zero?

E aquela sensação horrível de aperto no peito, misturada com indignação e sentimento de tristeza, que acaba por consumir por inteiro os nossos sentimentos, trazendo à tona os piores pensamentos e emoções?

Não dá para descrever o misto de tudo isso, somado com a grande dose de vontade de cometer uma vingança, por menorzinha  que seja...

Quando o nosso inconsciente mergulha nessa onda, deixamos de lado as coisas mais importantes para nós e passamos a maior parte do tempo útil de nossas vidas, ruminando pensamentos inúteis, de ódio e de reprovação.

Do ponto de vista energético, quando isso ocorre, penetramos nas frequências mais densas de energia, aquelas mais pesadas, onde o nosso ser perde-se, inebriado pela momentânea satisfação, gerada pela crença, de que efetivamente podemos acionar um gatilho para prejudicar aquele que nos feriu. Nesse momento, ainda sem percebermos, teremos penetrado camadas tão pesadas, que nos amarrarão numa frequência umbralina, ou seja, naquela em que os espíritos desencarnados que por ali estão e sedentos da mesma vingança, se alimentam. Isso mesmo, eles se alimentam com a nossa energia e passam a vibrar junto conosco em busca dessa sensação de vingança, cada vez maior. Nos tornamos hospedeiros dessas larvas atrais, muitas vezes, perdendo a percepção a ponto de ceifarmos a nossa própria vida.

O prazer temporário quando constatamos que aquela pessoa que nos prejudicou, recebeu o troco e também passou a sofrer, mesmo que não tenha sido através da nossa própria vingança, é um bálsamo para esses espíritos atrasados que estão nos influenciando. O que não nos damos conta é que estamos passando para o processo regressivo nos juntando à eles.

A vingança é gerada por um mix de decepção e raiva, que gera mágoa e se transforma em ódio. Esses sentimentos, todos juntos, nos desequilibram energeticamente e tiram de nós a intuição, a clarividência e a capacidade de reagir de forma positiva diante das diversidades da vida.

Um indivíduo contaminado com as larvas astrais da vingança, deixa de perceber tudo o que existe ao seu redor para focar apenas na atitude que poderá levá-lo a destruir o outro. A vontade maior é fazer com que o "inimigo" sofra e prove do mesmo veneno.

Mas como pode uma pessoa contaminada com larvas astrais e infectada com o desejo de vingança, raciocinar diante da situação?

Quando perdemos a capacidade de raciocinar justa e imparcialmente, cometemos erros, dos quais, nos arrependemos futuramente. Somente ao recobramos o juízo é que muitas vezes percebemos que exageramos na dose.

Vou lhes contar uma pequena história para ilustrar o exemplo:

Uma pequena família feliz vivia em um bairro tranquilo. O casal tinha um bebê de poucos meses e um cão pastor alemão, policial capa preta, daqueles imensos, que havia sido criado com o casal desde filhotinho como se fosse o primeiro filho.

Certo dia, a esposa havia ido à igreja e o marido ficou com o bebê. Ao perceber que faltava um ingrediente para o jantar, o homem resolveu ir rapidinho ao supermercado que era bem perto, para comprar o que estava faltando e deixou a criança dormindo no berço e o cão dentro de casa. A criança no andar de cima e o cão estava também adormecido no andar de baixo, próximo a lareira.

Ao voltar do supermercado, em menos de uma hora, quando adentrou o lar, viu inúmeras manchas de sangue pela casa. Desesperado se deparou com o cão, raivoso, transtornado e feroz como um lobo, com a boca e os pelos do peito cheios de sangue. O homem correu até o berço, não encontrou o bebê, viu as manchas de sangue pelo berço e que se arrastavam pelo chão. O cão, ao lado do homem, latia e rosnava enraivecido para o seu dono.

O homem olhou para o cão e disse: - Seu desgraçado! você matou meu filho!
Pegou um rifle e matou na mesma hora o cão. Em seguida, chorando e desesperado, começou a seguir as manchas de sangue pelo chão da casa procurando o corpinho do seu filho,  ou o que poderia ter sobrado dele. Foi parar na saída dos fundos, quando encontrou um homem todo ensanguentado, desmaiado no chão e próximo a ele, ouviu o choro do bebê que estava caído mais adiante, porém, sem nenhum ferimento.

Conclusão: Tomado pela ira e pelo sentimento de vingança, o homem acabou matando o animal que fez de tudo para salvar o seu filho, cujo desespero, era de tentar avisá-lo de que o seu bebê estaria no quintal correndo perigo.

Esta e tantas outras histórias mostram o quanto ficamos cegos e sem sentidos, quando estamos tomados pelo sentimento de ódio e de vingança.

Mas o que fazer para sair dessa frequência?

A solução é a busca do autoconhecimento, que só pode ser conseguido olhando para dentro de si mesmo. Nesses casos, precisamos silenciar a nossa mente, através de uma meditação. Podemos nos aquietar num canto da casa, no nosso quarto, na nossa cama, num parque ou qualquer outro lugar aonde ninguém possa falar conosco e nos interromper.

Através de respirações profundas, sentindo encher o pulmão até doer e soltar o ar, começaremos a notar as vozes ocultas que falam com a nossa mente. Aqueles 'capetinhas' que ficam dizendo que é legal prejudicar o outro é que são as larvas astrais.

As larvas astrais, são as energias mais pesadas emanadas pelos variados tipos de sentimentos e pensamentos de baixa densidade, e que deixamos entrar no nosso perispírito e desequilibrarem o nosso sistema. São elas que ficam o tempo inteiro injetando toxinas potencializando os nossos piores pensamentos. Por isso, quando estamos muito perturbados e tentamos meditar, os pensamentos dos mais variados tipos ficam interrompendo o nosso relaxamento. Nesse momento, é a hora da guerra do bem contra o mal. Só consegue sair dessa frequência, quem tiver determinação e força de vontade em aquietar a mente.

Combater os pensamentos ruins que passam pela nossa cabeça é a primeira arma. Quando iniciamos o processo de combate, devemos colocar um pensamento contrário em todo o pensamento negativo que surgir. Isso faz com que você vá exterminando as larvas uma a uma, pensamentos positivos aniquilam e desmaterializam essas larvas astrais dentro de nós (mas elas continuam existindo no plano energético, pois outras pessoas continuam as alimentando). Enquanto conseguimos expulsá-las de nós, percebemos que o nosso cérebro vai se aquietando aos poucos, o nosso coração começa a relaxar, parando de doer e vai se descontraindo. Algumas vezes, o resultado é tão positivo, que até caímos em sono profundo e quando acordamos, percebemos que nos sentimos melhores do que estávamos antes. Mas devemos vigiar! Porque essas larvas apenas se desmaterializam de dentro do nosso perispírito, continuando a sobreviver em plano energético, podendo retornar em qualquer momento que penetrarmos novamente as suas frequências, ou seja, na medida que você consegue elevar o seu pensamento e acessar as energias mais positivas, o seu perispírito começa a irradiar a luz da sua alma. Quanto mais ela brilhar, mais cegas ficarão as larvas astrais e não conseguirão mais enxergar você. Elevando a sua frequência energética, o que está embaixo não conseguirá acessar você. Lembra daquele velho ditado que diz: "O que vem de baixo não me atinge", pois é, parece que foi feito sob medida para exemplificar a atuação da energia negativa. Por essa razão, os mestres dizem que a busca do equilíbrio é a melhor maneira de se defender das energias negativas. Na dúvida, procure o caminho do meio para seguir em frente.

Prejudicar o outro que nos prejudicou, pode gerar uma sensação de prazer momentânea, mas não nos damos conta de que atrasamos o nosso próprio processo evolutivo, pois, ao retrocedermos na recontaminação com as esferas inferiores, perdemos o nosso tempo precioso para a evolução e ainda reabrimos feridas que estavam em processo de cura.

Quando nos deixamos abater pela violência do outro, nos tornamos ainda mais vulneráveis e aumentamos a importância do nosso "inimigo" em nossas vidas. Nós fortalecemos ainda mais os inimigos e aumentamos o seu poder sobre nós, quando valorizamos os seus atos, a ponto de deixarmos tudo o que estamos fazendo, para nos preocuparmos com eles.

A nossa energia potencial de luta, passa a ser transferida ao nosso inimigo e mesmo que consigamos executar o nosso plano de vingança, nada vai mudar o que ele nos fez anteriormente. Tudo aquilo já aconteceu e fomos nós que nos permitimos arruinar pelas agressões sofridas.

Algumas vezes, o nosso próprio ego, nos impede de perceber que nós também tivemos a nossa participação na ação do inimigo. Em alguns casos, nós mesmos provocamos involuntariamente uma reação da oposição, mas como somos muito vaidosos para encarar os nossos erros, não percebemos que a explosão do nosso algoz, foi uma reação, por alguma atitude equivocada da nossa parte.

Só conseguimos analisar aonde erramos quando nos colocamos de fora da situação, com imparcialidade total, e para isso, não podemos estar sofrendo com nenhuma contaminação astral.

Aqui seguem 10 dicas para combater o sentimento de vingança:

1 - ENTENDER AS REAÇÕES FÍSICAS DO SEU ÓDIO
Quando ficar furioso com alguém, sente-se por um momento e olhe para dentro do seu corpo. A sua pressão sanguínea fica mais forte, o coração parece ficar espremido e um calor na nuca pode ser identificado. Respirar fundo, beber água e pensar que vai resolver da melhor forma aquela situação pode colaborar muito para o autocontrole nesse primeiro momento.

2- ESCREVA O QUE ESTÁ SENTINDO
Escreva tudo o que está sentindo, porque acha que a sua vingança vai diminuir o seu sofrimento. Se você tiver um amiguinho de 4 patas, converse com ele e conte tudo, desabafe e verá como o olhar do seu animal vai te dar a melhor resposta. Eu até diria pra você desabafar com algum amigo, mas tem alguns que são "amigos da onça" e podem ajudar a piorar ainda mais a sua situação, até aumentando  o seu desejo de vingança, o que não seria nada bom...

3-NÃO ECONOMIZE NAS MEDITAÇÕES
Faça sempre que puder enquanto estiver corroído pela dor. Depois do almoço, no intervalo do trabalho, na condução, durante o banho, menos no carro, pois você pode se distrair e se provocar acidentes. A meditação reduz o estresse, alivia a mente e o ajudará a pensar com maior lucidez.

4-COLOQUE-SE DE FORA E TORNE-SE SEU PRÓPRIO MENTOR EM PROL DO BEM
Faça de conta que você é o seu professor e orientador, pensando e repetindo frases positivas se auto aconselhando:

“Poderia ser pior.”
“Eu vou controlar minha resposta sobre a ação dessa pessoa.”
“Eu consigo superar isso.”
“Essa situação é temporária.”
"A ofensa dessa pessoa não tem poder sobre mim."
"Eu sou superior a tudo isso e vou superar esse sentimento."

5- VINGUE-SE DO SEU ALGOZ SENDO FELIZ
Enquanto a dor continua, a melhor vingança é ser feliz e nem dar bola para a 'tentativa' de seus inimigos. Isso mesmo eu disse 'tentativa', porque se você fechar a porta para o sentimento de revolta e de vingança, o seu inimigo não terá atingido o objetivo de lhe prejudicar.
Combatendo o mal com o bem você neutraliza as energias negativas à sua volta. Foque a sua força em se sentir bem, praticando algum exercício físico para liberar as toxinas do seu organismo, ouvir uma música de alto astral que goste, assistindo um filme leve ou até mesmo mergulhando de cabeça no seu trabalho, isso ajuda a passar o tempo até que a ferida se feche e distrai a sua mente combatendo os maus pensamentos.

6- AGIR DE FORMA SUPERIOR
O espírito de superação em atingir graus mais elevados de consciência, farão com que você se torne superior, porque se afastará da energia maléfica que o seu inimigo engendrou. O silêncio e a determinação em não cair mais em armadilhas, farão com que você reflita com mais calma, podendo até perceber que dependendo do que lhe fizeram, isso serviu como algum tipo de aprendizado. Procure pela resposta dentro de você, fazendo a seguinte pergunta: O que eu aprendi com isso? Porque passei por essa ou aquela experiência?

7 - MAGIA BRANCA É UMA ÓTIMA FORMA DE SUPERAR A VINGANÇA
Pegue um papel e escreva a sua ideia de vingança, da mais simples até a mais bem elaborada... Não tente se enganar, deixe a sua sombra escrever toda a maldade que deseja fazer. Em seguida, quando terminar, leia tudo o que escreveu, respire fundo e use toda a sua força para rasgar em pedacinhos a sua sentença. Fazendo isso, você vai perceber, lendo a sua própria carta, o quanto o seu ódio está fazendo de você uma pessoa muitas vezes pior do que o seu inimigo. (É triste, mas pode ser real).

8 - DÊ TEMPO AO TEMPO
Agir enquanto a cabeça está fervendo e o ódio latente, não surte bons resultados, principalmente quando estamos assim, somos como aeronaves imensas e desgovernadas aonde o 'piloto sumiu' e podemos cair em qualquer lugar esmagando até os inocentes que estão ao nosso lado e que nada têm a ver com a situação em que nos encontramos.

9 - ATIVE A EMPATIA
Antes de partir para um ato de vingança, procure pensar e repensar os motivos que levaram a pessoa a agir daquele modo com você. Tente rever cada passo da situação como se estivesse de fora, sem se utilizar do seu ego. Veja como você agiu e como a pessoa reagiu a sua ação. Fazendo isso, você poderá até perceber que tem uma parcela de culpa na injustiça que sofreu.

10 - EXERCITE O PERDÃO
Mesmo que você e a pessoa que lhe prejudicou não tenham mais laços afetivos, procure seguir em frente e faça a sua parte exercitando o perdão e colocando-se acima da situação, com superioridade de entender que todos os seres humanos são falhos e possuem interpretações variadas, muitas vezes equivocadas sobre as mais diversas situações. Uma reconciliação depende de duas pessoas, mas só você tem o poder sobre o seu próprio perdão.

Perdoar-se também faz parte do exercício. Se percebeu que errou também, perdoe-se, você tem todo o direito de errar. Vivemos num planeta de expiação e provas e essas coisas acontecem para que possamos aprender com as experiências.

Se nenhuma dessas alternativas conseguir ajudá-lo, procurar um auxílio profissional, poderá colaborar e muito para acabar com o sofrimento e a dor causados pelo o que consideramos injustiças e que despertam em nós os piores sentimentos de vingança.

Abaixo um áudio com uma meditação cristiciísta que eu gosto muito e que ajuda a transmutar a energia negativa para positiva e eliminar as larvas atrais do nosso perispírito. Essa meditação ajuda a sair da frequência mais baixa e elevar-se potencializando a sua luz, que ampliada, impossibilitará o acesso a essas toxinas astrais.


Listen to "Meditação para Transmutação de Energia" on Spreaker.


Nenhum comentário:

Postar um comentário