sábado, 4 de janeiro de 2020

POR QUE É NECESSÁRIO O CONTROLE DAS ENERGIAS?



Por: Claudia Souza

Há os que dizem: "o mal é um mal necessário"... A força negativa é a força reativa. Ela reage contra tudo o que é emanado, formando uma combustão intramolecular capaz de solidificar uma camada de energia, criando uma cristalização , como uma 'camada resistente' que impede a expansão desordenada da energia sutil.

Essa energia sutil pouco conhecida no planeta Terra, contém uma capacidade de se expandir como frequências que atuam na criação de novos elementos, mas as mentes humanas ainda estão aprendendo como utilizá-la, porque não dispõem ainda do senso de responsabilidade capaz de interferir na má utilização dessa energia.

Existem grupos que trabalham para a cristalização das energias porque acreditam que caso ocorra uma expansão da energia sutil, ela poderá se dissipar e se perder em si mesma deixando de existir (como se fosse a evaporação de uma nuvem, por exemplo).

A cristalização gerada pelas energias densas, dão uma impressão errônea de que podem sustentar a cadeia criativa com controle humano. O termo 'impressão errônea' é porque mesmo quando em equilíbrio, em tamanho ou densidade corretos para suportar ou assegurar a expansão da massa energética sutil, pode se solidificar de tal modo que impedirá a elasticidade necessária para crescer e formar novos corpos.

Por essa razão, intuitivamente os seres planetários e interplanetários trabalham na coibição e controle dessas forças, embora elas sejam resistentes porque são necessárias.

É como o ventre materno que gera um ser, Sem a camada gelatinosa que envolve a semente (força cristalizadora) que impede o crescimento acelerado da vida, o feto cresceria de maneira desordenada, desuniforme e talvez se quebraria em pedaços por não possuir uma camada mais densa capaz de sustentar o molde de sua estrutura física que consiste de matéria quase densa, elásticas capaz de moldar a forma.

Nós vemos a força reativa manifestada em diversos símbolos:

FECUNDAÇÃO: A película gelatinosa que mantém o óvulo concentrado em semente é uma força que abriga a pulsação energética evolutiva dentro de um invólucro que expande à medida em que o feto se desenvolve mas possui uma resistência elástica que permite a flexibilidade para que a vida se desenvolva lá dentro.

OS PLANETAS: No planeta Terra por exemplo, temos uma grade energética que envolve o planeta imitando a película elástica do óvulo. Enquanto emanamos os nossos movimentos energéticos, pulsamos dentro do planeta e expandimos, não em tamanho, como o feto, mas em energia.

Criamos paralelamente os dois tipos de energia que chamamos de positiva e negativa.

Teoricamente a energia positiva seria aquela emanada dos bons pelas boas ações, bons pensamentos, gerando boas inspirações e as negativas seriam as forças contrárias, destrutivas e que modificam os padrões estabelecidas pela maioria.

POR QUE A MAIORIA ESTABELECE AS FORÇAS POSITIVAS COMO SÃO CONHECIDAS?

Tudo o que provoca a dor, sofrimento, perdas e medo é considerado como negativo.
Mas será verdade? Podemos duvidar disso pensando que a vida se manifesta através do medo, perdas e muita dor das mães durante a gestação, os seus incômodos para que o corpo possa se adaptar ao feto, perda da liberdade pela possibilidade de riscos que possam se adaptar ao feto, perda de liberdade pela possibilidade de riscos que possam machucar o bebê, dor na hora em que a bolsa d'água se rompe até a hora do parto, sem contar com as preocupações que as mães de todas as raças possuem com a sua prole enquanto indefesa.

Seriam essas manifestações consideradas como negativas? Ninguém tem coragem de olhar para um bebezinho e pensar que ele seria uma energia ruim da natureza.

No entanto, para que lindos bebês nasçam, a natureza encontra formas de manifestar a sua construção por meio de forças reativas que atuam como protetoras nesse sistema criativo. Esse foi apenas um exemplo entre tantos que poderíamos encontrar para ilustrar a manifestação das forças reativas.

A luta entre o que conhecemos por 'bem' e o que chamamos de 'mal' é o desejo instintivo do criador em equilibrar o sistema vibratório para que sua obra continue.

Não pode haver excesso de energia sutil, para que essa não se desprenda e fragmente perdendo a sua força, assim como também não pode haver excesso de energia densa, para que essa não se cristalize.

A cristalização da energia densa é a perda da elasticidade que protege a bolsa em que todos os criadores de energia estão sendo mantidos para o auxílio na obra suprema de criação orquestrada por Deus ou o que quer que seja o 'pai da criação'.

Quando desencarnamos e deixamos o nosso corpo físico, voltamos a ser energia pulsante, consciente e nos reintegramos ao sistema cósmico que atua inteligentemente dentro do universo, criando novos planetas e decidindo a potencialidades e especificidades de cada um deles.

Por alguma razão, quando estamos nesse processo de desenvolvimento, precisamos retornar ao mesmo planeta que tivermos de sair por algum motivo, seja ele de ordem física, através do desgaste dos nossos invólucros carnais ou por algum tipo de acidente.

Se por acaso a energia dos seres pulsantes dentro do planeta se desequilibrar a ponto de endurecer a camada energética que envolve o planeta Terra, tornando-a tão densa a ponto de que a energia sutil espalhada no cosmos não possa penetrar, aqueles que desencarnaram e se transformaram em luz, com o passar do tempo não conseguirão adentrar o planeta, porque a luz sutil não terá forças para penetrar e transpassar as camadas que estariam cristalizadas.

Talvez seja essa a razão pela qual em vários outros planetas em que parece ter havido alguma civilização, agora encontram-se inabilitados e sem a menor condição.

Uma vez que vida gera outras formas de vida, aonde a energia se cristalizou não é possível entrar ou sair. Analise um cristal e verá uma bela pedra que em sua forma bruta possui energia, mas só funciona se for energizada com as forças da natureza.

Segundo os teóricos holísticos uma pedra de cristal só possui um poder energético se for limpa em água pura, passar por uma exposição na luz solar e lunar, portanto, depois de ter cristalizado, somente a dualidade das energias humanas através da crença e as energias divinas produzidas por Deus é que poderão decidir qual a função que a humanidade se desempenhará nesse processo de expansão da obra divina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário