quinta-feira, 19 de março de 2020

COVID-19 E AS FORÇAS REGENCIAIS

Por: Claudia Souza - CAPÍTULO I


Hoje durante o café da manhã, assistindo Divaldo Franco em uma palestra, teve um momento em que ele "expressou" que coisas como esses (vírus, etc) foram mandadas por Deus.

Durante uma conversa com o meu marido, sobre a "correção das frequências vibratórias", analisando certos aspectos dentro do ponto de vista metafísico, de repente me vi falando sobre algo que estava dentro de mim e que eu nem sabia. Vou compartilhar com os meus amigos: Nós humanos, achamos que somos a única forma de vida que merece respeito dentro desse planeta. Alguns perguntam: Se Deus existe, porque ele não derrubou a cruz que maltratava Jesus; porque não acabou com a maldade do planeta ou por que permite que coisas assim aconteçam? Pois bem, desde o princípio, o que gera uma reação é uma ação, e assim sucessivamente. 

Por que dentro da nossa arrogância e soberania, achamos que podemos matar os animais, matar os insetos, matar outros humanos e que nada poderia nos matar? 

Por que achamos que Deus deveria matar um vírus que luta para sobreviver se é uma vida existente criada por ELE assim como nós? 

Em algum tempo da história planetária fomos também um vírus invisível e evoluímos e crescemos até nos tornarmos um vírus grande, que destrói o planeta e outros seres, por interesse, não apenas em sobreviver, mas por poder, egoísmo, vaidade e falta de amor ao próximo.

Como somos "teoricamente" uma raça de inteligentes, fazemos todas as nossas destruições diárias por egocentrismo, vaidade e comodidade. 

Agora vamos 'aprender' a APRENDER o que é realmente "necessário". Essa é a lição. Tudo o que existe foi criado por uma força invisível e invencível que os religiosos chamam de Deus e os céticos ficam tentando entender cientificamente a origem. Muito bem... Pensamos que estamos no topo da cadeia alimentar e que somos os únicos filhos de Deus - ou do que queiram chamá-lo.

Se Deus existe e ele é como um "Pai" (que a nossa intuição aceita como verdade), por que ele impediria que todas as formas de vida existentes sobrevivam da maneira que puderem? Afinal, todos estamos em processo evolutivo e cada ação gerada pelos seres vivos cria instantaneamente uma reação imediata...

Sendo assim, precisamos do vírus tanto quanto ele precisa de nós para ambos evoluirmos. Por exemplo: Os vírus entram em mim, conhecem todo o meu sistema orgânico, assimilam tudo o que tem dentro de mim como forma em conhecimento e os que conseguirem sobreviver, saem do meu corpo e entram em outro corpo próximo com características diferentes, assimilando novos conhecimentos, realizando mais e mais aprendizados e assim eles evoluem e se transmutam... por isso ouvimos dizer o termo "o novo coronavírus". Desde que começou a agir, ele se transmutou e vai continuar evoluindo enquanto puder.

Resta a nós humanos entendermos isso e lutarmos com todas as nossas forças, com sabedoria, pela nossa própria sobrevivência assim como eles estão fazendo também. Desde que evoluímos do estágio deles, enquanto também éramos pequenos vírus invisíveis a olho nu até o tamanho que temos hoje, estamos adquirindo conhecimentos. 

Assim como eles estão nos habitando temporariamente, nós também somos as bactérias do planeta e agimos igual a eles dentro do ecossistema. Por esse motivo os estamos atraindo, sendo assim, precisamos utilizar o nosso potencial criativo e vibrar energias diferentes para que parem de ressoar com a vibração desse ou daquele vírus. (Simplificando, temos que nos transformar em uma comida com sabor desagradável para esses vírus). Ainda desconhecemos a nossa história de vida, na nossa essência, desde que éramos germes ou até mesmo em outras vidas (para quem acredita). Viemos ao longo das eras nos adaptando às diferentes ações e reações. 

É essa ação e reação que cria a pulsação e agita as ondas magnéticas criando uma vibração energética. Cabe a nós seres humanos que nos achamos tão superiores, magnânimos e inteligentes, controlarmos como vamos vibrar fora da vibração do vírus para que eles possam transmutar-se mais depressa.

Nunca estivemos no topo da cadeia alimentar, porém, uma coisa é certa: nada impedirá a evolução do vírus e nem a nossa.